Mapas de Foco da BNCC orientam professores e coordenadores pedagógicos na volta às aulas

Além da preocupação com o ensino remoto, professores e coordenadores pedagógicos enfrentam um outro desafio na pandemia: o planejamento da retomada das aulas presenciais e a continuidade do ano letivo. Para apoiar as redes nesses desafios, o Itaú Social e Instituto Reúna lançam nesta quinta-feira, 16 de julho, os Mapas de Foco da BNCC, que ajudam a identificar, a partir das orientações da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), as aprendizagens e habilidades prioritárias para o avanço dos estudantes em um cenário de flexibilização curricular.

O lançamento ocorre durante transmissão ao vivo, às 18 horas, com a participação da coordenadora de Implementação Regional do Itaú Social, Claudia Petri, e diretora do Instituto Reúna, Katia Smole, no Facebook do Itaú Social e do Instituto Reúna e no Youtube.

O material foi criado por um time de especialistas de diferentes áreas, que se debruçaram sobre a BNCC do Ensino Fundamental (1º ao 9º ano) focados em Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História e Geografia. O documento está disponível gratuitamente nos sites do Instituto Reúna e do Polo, ambiente de formação do Itaú Social.

“Os Mapas de Foco não substituem a BNCC, é bom que fique claro. Eles foram construídos para serem aliados das secretarias, escolas e professores no desafio de organizar a continuidade do ano letivo, com o menor prejuízo possível no aprendizado dos alunos. Indicam uma direção para as redes na medida em que facilitam o planejamento daquilo que as ações pedagógicas devem abordar para que os alunos aprendam e evoluam, em suas respectivas faixas etárias e escolares”, explica a gerente de Implementação do Itaú Social, Tatiana Bello.

Outra importante função dos Mapas de Foco é orientar as escolhas de apoio pedagógico complementar e processos de combate às defasagens de aprendizado dos alunos que estão voltando para a sala de aula, já que nem todos tiveram acesso às atividades não presenciais.

“Quando os estudantes voltarem para as aulas presenciais, os Mapas poderão ser utilizados como um guia para a elaboração de avaliações diagnósticas, para dar clareza ao que os alunos sabem ou não, e de quais conhecimentos eles precisam desenvolver para fazer os ajustes necessários a fim de garantir os direitos de aprendizagem determinados pela BNCC”, complementa Katia Smole, diretora do Instituto Reúna.

Os Mapas de Foco explicitam relações possíveis entre competências específicas de área, habilidades dos componentes de Anos Iniciais e Finais do Ensino Fundamental, objetos de conhecimento e unidades temáticas dispostos na BNCC. Eles também categorizam, relacionam e analisam habilidades, favorecendo o estabelecimento de objetivos de aprendizagem e de conhecimentos que são mobilizados em favor da progressão das aprendizagens.

Assim, a ferramenta pode ser um guia orientador não só em momentos críticos como este de pandemia, mas também em situações regulares de aprendizagem, para planejar formação de professores, para intervenções docentes que apoiem o desenvolvimento integral dos estudantes, ações de equalização de direitos de aprendizagens por etapa/série de escolarização, bem como processos de avaliação tanto diagnósticas, quanto formativas.

Possibilidades de uso dos Mapas de Foco:

– Organização e priorização de conteúdos, como materiais didáticos, sequências de atividades e planos de aula para estudantes, com foco na aprendizagem e desenvolvimento integral dos estudantes, alinhados à BNCC;

– Guia para a elaboração de avaliações diagnósticas para dar clareza ao que os alunos sabem ou não, e de quais habilidades pré-requisitos eles precisam desenvolver para fazer os nivelamentos necessários (reforço escolar);

– Apoiar o departamento pedagógico das escolas no replanejamento das aulas e outras ações escolares, considerando a drástica redução do tempo de aula (calendário escolar, ações de formação pedagógica com corpo docente para lidar com defasagens, entre outras).

Sobre o lançamento

Quando: dia 16/7, quinta-feira, às 18h
Canal: Facebook do Itaú Social e do Instituto Reúna e no Youtube

Fonte: Assessoria de Comunicação da Fundação Itaú Social

Deixe um comentário

Facebook
YouTube
Instagram