MEC lança Avaliações Diagnósticas e Formativas para o ensino fundamental

As Avaliações Diagnósticas e Formativas são fruto de parceria entre o Ministério da Educação (MEC) e o Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (CAEd/UFJF) com o objetivo de apoiar as redes de ensino na retomada das aulas presenciais e na recomposição das aprendizagens.

A iniciativa foi lançada oficialmente na tarde desta quinta-feira (7) e, na mesa de abertura, a cerimônia contou com a participação do secretário-executivo do MEC, Victor Godoy; o secretário de Alfabetização, Carlos Nadalim; o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Danilo Dupas; o reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Marcos Vinícius David; e a secretária de educação do Distrito Federal, Hélvia Paranaguá, representando o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed). Também participaram do evento, virtualmente, o secretário de Educação Básica, Mauro Rabelo; e o vice-presidente da Undime, Marcelo Ferreira da Costa, Dirigente Municipal de Educação de Senador Canedo/GO.

A plataforma CAEd/UFJF (acesse aqui) reúne os cadernos dos testes das Avaliações Formativas do 1º ao 5º anos e 6º ao 9º anos, devolutivas pedagógicas, recursos formativos e ferramentas que possibilitam professores e gestores o acompanhamento personalizado das aprendizagens.

A avaliação possibilitará a realização de diagnóstico quanto ao nível de aprendizagem do estudante, para fins de personalização do ensino, medindo de maneira profunda e individual o processo de ensino-aprendizagem. A ferramenta está disponível tanto para rede pública quanto para a particular, caso haja interesse.

“As avaliações serão um importante recurso pedagógico para professores e gestores, pois permitirá que intervenham precisa e intempestivamente sobre eventuais defasagens de aprendizagem que demandem correções de rumos. Essa ação não poderia chegar em momento mais oportuno. A pandemia afetou profundamente a dinâmica de ensino das redes de educação em todo o país” disse o secretário de Alfabetização do MEC.

As Avaliações Diagnósticas Formativas se configuram como um método diferenciado dos aplicados atualmente, por não exigir que o estudante reproduza o conteúdo dado em sala de aula, mas sim que demonstre o seu desenvolvimento pessoal.

Os professores terão, ainda, acesso às devolutivas pedagógicas cuja proposta é auxiliar na definição das medidas e abordagens para reduzir as deficiências de aprendizagem com a compreensão da situação de cada estudante e turma. As matrizes de avaliação e as referências curriculares também estarão disponíveis para que os professores possam ter acesso. Além disso, todos os itens possuem comentários explicitando o alinhamento com a Base Nacional Comum Curricular.

O resultado também contribuirá com programas como o Tempo de Aprender, que tem o terceiro eixo voltado ao aprimoramento das avaliações da alfabetização e preconiza o provimento de avaliações formativas para atenção individualizada às redes públicas aderentes ao programa. Já no caso do Programa Brasil na Escola, o resultado ajudará na implementação da estratégia de acompanhamento personalizado das aprendizagens, sobretudo na redução das desigualdades em sala de aula e nas unidades escolares. Na plataforma será possível ainda monitorar o andamento dos dois programas, Tempo de Aprender e Brasil na Escola.

O vice-presidente da Undime elogiou a iniciativa e disse que a instituição tem discutido, conversado e acompanhado questões relacionadas a avaliação e diagnóstico. “Nós temos nos preocupado muito com esse processo de acompanhamento, diagnóstico para melhorar a tomada de decisão dos gestores pelo Brasil afora. Essa é uma discussão que não é de agora. A gente tem solicitado isso”, lembrou.

Costa destacou ainda que “não se faz educação senão por acompanhamento. É preciso que a gente saiba o que está acontecendo, é preciso que a gente tenha dados confiáveis para que nós possamos garantir que as políticas públicas que sejam produzidas sejam coerentes com essas realidades, com esses dados, e que elas saiam de trás das mesas, possam chegar até as escolas e possam ser usufruídas pelas pessoas que ali se encontram”.

Acesse avaliacoes.mec.gov.br

Confira aqui o vídeo com a íntegra da cerimônia de lançamento.

Fonte: Undime com informações do MEC

Deixe um comentário

Facebook
YouTube
Instagram