70% dos municípios aderem à 7ª Olimpíada de Língua Portuguesa

Os dados da 7ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa mostram que 3.877 municípios realizaram a adesão para participar do concurso. O número representa 70% das redes municipais de ensino do país e mostra a mobilização de Secretarias de Educação e professores, apesar dos inúmeros desafios provocados pela pandemia. Nas redes estaduais, a adesão foi de 100%. Entre os professores inscritos, o número chegou a 59.177, sendo que muitos vão realizar as atividades da Olimpíada em mais de uma escola ou turma.

“Mesmo diante do cenário de insegurança causado pela crise sanitária, houve uma mobilização intensa das Secretarias de Educação municipais e estaduais e dos professores e professoras das escolas públicas do país. E os números conquistados, apesar da diferença quando cotejados com a série histórica de 2008 a 2019, revelam a confiança dos educadores no desenho da 7ª edição, que valoriza e ilumina o percurso desenvolvido pelo docente com sua turma de estudantes. Juntos, por meio do registro escrito e multimídia, vão nos contar o percurso das experiências construídas por muitas mãos”, diz Maria Aparecida Laginestra, coordenadora do Programa Escrevendo o Futuro.

Tatiana Djrdjrjan, do Itaú Social, também avalia que os números são bons, considerando o contexto atual da pandemia e da educação. “Entendemos que as mudanças feitas no desenho do concurso e as adaptações para esse contexto responderam de alguma forma às necessidades e ao dia a dia dos professores e das redes.”

Adesões por região
Na análise das adesões por região, destacam-se Norte e Nordeste. Sete dos nove estados nordestinos tiveram adesão de municípios igual ou superior a 90%, sendo que, em Alagoas, Rio Grande do Norte e Pernambuco, 100% dos municípios aderiram ao concurso. Já no Norte, cinco dos sete estados tiveram adesão igual ou superior a 90%. E a totalidade dos municípios aderiu à Olimpíada em Rondônia e Roraima.

Na comparação com 2019, houve uma queda de adesões de cerca de 20%. A diminuição já era esperada devido às dificuldades na educação provocadas pela pandemia. Ainda assim, sete estados conseguiram manter ou aumentar o número de municípios participantes do concurso: Alagoas, Amazonas, Distrito Federal, Goiás, Rio Grande do Norte, Rondônia e Roraima. A diminuição no número de adesões de municípios se concentrou nos três estados da região Sul e no Sudeste, especialmente em São Paulo e Minas Gerais.

Para participação dos professores é necessário que suas redes de ensino – estadual ou municipal – tenham feito a adesão ao concurso. No Mapa os docentes podem conferir se sua Secretaria Municipal de Educação fez a adesão.

Inscrições de professores e escolas
Esta edição conta com 59.177 professores inscritos. Na comparação com 2019, o número sofreu uma queda de cerca de 30%. Ainda assim, Alagoas e Tocantins conseguiram ampliar as inscrições de professores ao concurso.

O total de escolas participantes desta edição da Olimpíada é de 27.847. Destas, cerca de 72% pertencem à rede municipal de ensino e 28% à rede estadual. Em comparação com 2019, houve queda de 33,8%. Ainda assim, Alagoas conseguiu ampliar a participação de escolas no concurso este ano, chegando a 1.166 unidades participantes nesta edição.

Na Olimpíada, como o professor pode trabalhar com mais de uma turma, o número de inscrições nas categorias é superior ao de professores participantes. Este ano, as inscrições nas categorias chegaram a 112.514, o que significa que, em média, cada professor inscrito realizará as atividades da Olimpíada com duas turmas.

Próximos passos dos professores
“Sabemos o quanto está sendo desafiador para cada um dos professores nesse momento poder pensar de que forma não aumentar as desigualdades no ensino. Gostaria de deixar para eles uma palavra de gratidão e também de muito incentivo. Por meio das sequências didáticas eles vão poder contar com um apoio para desenvolver um trabalho muito legal com suas turmas e seus alunos, para aprimorar ainda mais o ensino desses gêneros textuais que fazem parte da Olimpíada”, diz Tatiana.

Maria Aparecida também reforça o apoio que os professores podem encontrar nos materiais do Programa. “Professores e professoras não deixem de acessar o Portal. Vamos dar continuidade ao apoio pedagógico por meio de vídeos, webinários, Pílulas pedagógicas no Telegram, as colunas quinzenais de Pergunte à Olímpia, ou seja, materiais que podem contribuir no desenvolvimento das atividades e na escrita do Relato de prática. Queremos conhecer seu dia a dia, as situações de ensino e aprendizagem, e como foi a parceria do(a) professor(a) com sua turma.”

Para começar as atividades da Olimpíada com sua turma, elaboramos uma matéria com os próximos passos, como o acesso aos materiais de apoio dos Cadernos Docentes, as ferramentas on-line e off-line para auxiliar no ensino remoto e orientações para elaborar o Relato de prática.

Fonte: Escrevendo o Futuro

Deixe uma resposta

Facebook
YouTube
Instagram