Home / Notícia / BNCC
O QUE MUDA NO ENSINO DE HISTóRIA COM A BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR?
Publicação: 16/10/2018

O ensino de História alinhado à BNCC contempla dois pontos importantes: que os alunos possam aprender a relacionar o que aconteceu no passado com o presente, e que possam desenvolver uma visão crítica dos fatos. De acordo com a Base, é preciso “transformar a história em ferramenta a serviço de um discernimento maior sobre as experiências humanas e das sociedades em que se vive”. Sendo assim, os alunos não devem apenas aprender sobre os fatos de maneira distante ou fora de contexto a outros fenômenos e, principalmente, do próprio presente.

Acesse aqui todo o guia da BNCC sobre História

O que o professor precisa saber para dar uma aula de História alinhada à BNCC?  

“A Base consagra um modelo de ensino mais próximo do que é realizado de fato pela maioria dos professores de História, sendo, portanto, muito mais realista e coerente”, afirma Oldimar Cardoso, autor de livros didáticos e formador de professores. A maior mudança apontada está no papel do aluno no processo de aprendizagem: todos precisam aprender a pensar historicamente.

Com a Base, ganha relevância a necessidade de traçar paralelos entre os fatos históricos e a realidade. "O que o texto da Base pode nos ajudar a pensar é que a História que os alunos e alunas estudam na escola deve fazer sentido a partir de questões que são colocadas no presente", reforça Daniel Vieira Helene, doutor em História pela Universidade de São Paulo e consultor do conteúdo . Dessa forma, os conteúdos devem ser ensinados não “por que estão no livro”, mas por que fazem sentido a partir de questões do presente. 

Veja os três principais pontos da BNCC para História e acesse os links para saber mais:

Postura ativa dos alunos ganha mais ênfase

Para desenvolver uma leitura crítica da História, o conhecimento deveria ser construído em cinco etapas: 

  • Identificação: a partir de perguntas, o aluno deve ser capaz de reconhecer a questão ou o objeto a ser estudado.
  • Comparação: propõe que o aluno amplie seus conhecimentos ao traçar relações entre os fatos histórico.
  • Contextualização: aluno deve identificar o momento em que uma circunstância histórica é analisada e as condições específicas daquela realidade.
  • Interpretação: tpdos devem ser capazes de levantar hipóteses e desenvolver argumentos acerca de fatos históricos de maneira a estimular o posicionamento crítico
  • Análise: espera-se incentivar que o aluno problematize e perceba que toda a história é contada a partir de uma determinada e que a partir disso crie hipóteses para entender as pressões, restrições e ideologias que moldam os fatos históricos.

BNCC reforça importância do pensamento crítico

A Base reforça a importância que o professor estimule o debate e a postura crítica dos alunos para construir um pensamento histórico, ou seja, que eles problematizem o presente e o passado a partir do que aprenderam em sala de aula. 

Várias fontes devem ser apresentadas para a construção do aprendizagem

Apresentar múltiplas fontes em sala de aula é essencial para que os alunos tomem contato e possam interpretar as informações sem depender do posicionamento do professor. 

Fonte: Nova Escola

https://bit.ly/2QXllci