Home / Notícia / SIPEF | NUMAM
UFRB REALIZA EVENTO SOBRE NASCENTES E OFICIALIZA áREA DE PROTEçãO NO RIACHO DO MACHADO
Publicação: 23/07/2017

A Superintendência de Infraestrutura e Planejamento do Espaço Físico (SIPEF) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), por meio de seu Núcleo de Meio Ambiente (NUMAM), promoveu nesta quarta-feira, dia 19, o I Workshop sobre Nascentes. O evento reuniu no auditório da Biblioteca Universitária de Cruz das Almas especialistas, discentes, docentes e profissionais envolvidos no projeto de revitalização das nascentes d'água existentes no município e, em especial, no campus.

De acordo com a organização, a iniciativa propôs avaliar as melhores práticas e as possíveis maneiras de se preservar e revitalizar esse patrimônio natural. Compuseram a mesa de abertura o reitor da UFRB, Silvio Soglia, o superintendente de Infraestrutura e Planejamento do Espaço Físico, Carlos André Daniel, o secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Pedro Melo, a vereadora Ilza Francisca da Cruz, e o analista da Embrapa e secretário executivo do Comitê Local de Sustentabilidade, Marcelo do Amaral.

O superintendente Carlos André Daniel parabenizou a iniciativa do NUMAM e acrescentou que dentre os objetivos do Workshop está qualificar ainda mais a atuação do núcleo. “Já vimos atuando na revitalização das nascentes do campus de Cruz das Almas e reconhecemos que esse é um assunto muito importante e, portanto, deve envolver também outras pessoas interessadas nesse tipo de ação na universidade e no município. Alegra-nos perceber que nosso apelo foi atendido por muita gente que compareceu ao evento”, disse.

Os representantes da Embrapa e da Prefeitura colocaram as instituições à disposição para parcerias na gestão ambiental do município. Para Marcelo do Amaral, da Embrapa, o Workshop é apenas um primeiro passo para intensificar ações nesse sentido. O secretário Pedro Melo destacou que conta com o apoio da universidade para acumular mais conhecimentos e superar os desafios. “Quando a gente pensa em meio ambiente, geralmente pensa nas coisas bonitas, mas precisamos agir para garantir um ambiente de fato sustentável e equilibrado”, afirmou Melo.

A vereadora Ilza Francisca da Cruz também destacou a importância de se construir estratégias de forma coletiva. Durante o evento, ela falou sobre o Plano Municipal de Conservação de Água e Solo, cuja proposta surgiu em audiência publica realizada em maio deste ano. “O objetivo foi sensibilizar o poder público municipal e a sociedade civil sobre a necessidade de se estruturar ações para a conservação”, explicou. A indicação para a elaboração do plano já foi aprovada e o documento deve ser construído em parceria.

Criação da APEX

No encerramento da mesa de abertura, o reitor Silvio Soglia reafirmou o compromisso da UFRB em preservar o seu patrimônio natural. “Todas as ações da universidade passam necessariamente pela avaliação de seus impactos, sejam sociais ou ambientais, e para isso precisamos construir relações de diálogo”, defendeu. Ao final, ele atendeu a uma reivindicação de um grupo de professores e oficializou a criação de uma Área de Proteção Experimental (APEX) na nascente do Riacho do Machado.

“O que estamos propondo é a declaração de uma área que seja foco da integração de diversos trabalhos de pesquisa multidisciplinares, para que a universidade possa obter informações e desenvolver soluções para o que acontece na porta de sua casa”, disse o professor Jesus Delgado, representando o grupo proponente. “Essa é uma das dezenas de nascentes que temos em nosso campus e que pode servir de exemplo para outras nascentes do município”, concluiu.

Mesa Técnica

O professor Jesus Delgado coordenou as demais atividades do Workshop. A programação seguiu com a mesa técnica que discutiu a situação geral das nascentes locais, composta pela professora Alessandra Caiafa, do Laboratório de Ecologia Vegetal e Restauração Ecológica (LEVRE); do estudante Lucas Cardoso, membro titular do Comitê das Bacias Hidrográficas do Recôncavo Sul; e do professor Heraldo Peixoto, do Instituto de Geociências da Universidade Federal da Bahia (UFBA).

O evento contou ainda com a participação do promotor Adriano Marques, do Ministério Publico Estadual de Justiça Ambiental. Também estiveram presentes representantes da Embasa, do CREA, do Serviço territorial de Apoio à Agricultura Familiar (SETAF), do Conselho Municipal do Meio Ambiente (CONAMA), do Projeto Arborizar e dos grupos PET da UFRB.